mixculturainformacaoearte.com » Corrente da Mídia pelo Bem, Ong Mais Brasil, Renata Cholbi, Saúde, Solidariedade » Lutando pela vida de crianças Soropositivas a Ong Mais Brasil pede SUA ajuda! Coluna Corrente da Mídia pelo Bem

Lutando pela vida de crianças Soropositivas a Ong Mais Brasil pede SUA ajuda! Coluna Corrente da Mídia pelo Bem

Hoje vou contar uma história para vocês.

 Há um tempo atrás, quando comecei a usar o Orkut conheci um grupo virtual que buscava mensalmente auxiliar, de alguma forma, instituições carentes em todo o estado do Rio de Janeiro. Todo mês uma Casa era escolhida e o grupo se reunia para visitar o local e levar as doações, dentro deste grupo conheci muitas pessoas maravilhosas, entre elas está Renata Cholbi. 

Ela, em minha concepção, não está apenas na categoria humana, mesmo sendo falha como qualquer um de nós, ela tomou para si um compromisso espinhoso, que só um ser de muita luz e amor pode aguentar. Em detrimento de sua unidade familiar, deixando de lado conforto e privacidade, descanso e grandes viagens, Renata formou um grupo de auxílio a mães e crianças com HIV.
Mesmo de longe e sem participar ativamente de seu grupo, a vi sofrer por falta de alimentos das cestas básicas mensais, buscar “loucamente” transporte para as doações, conquistar um espaço físico para as atividades da Ong com as crianças e suas mães e, logo depois, perder este espaço pela falta de patrocínio, e sofrer muito, muito com esta perda, mas sem desistir e sem deixar de acreditar. A casa de Renata está sempre cheia de doações e de muita boa vontade. Mas infelizmente o mundo gira em torno do vil metal e para que seu trabalho continue, Renata Cholbi e a Ong Mais Brasil precisam de ajuda.
Qualquer tipo de ajuda é válida. E não precisa estar no Estado do Rio de Janeiro para ajudar.
Quem puder depositar valores em dinheiro, que deposite.
Quem puder enviar alimentos, artigos de higiênie e roupas, mesmo que uma peça, envie.
Quem puder ceder o carro para transportar as cestas, transporte.
Quem puder doar um espaço físico para a Ong, doe.
Quem for pessoa jurídica, doe. Este tipo de doação pode ser deduzida de impostos.
Quem não for nada disso, quem não puder nada disso, faça como eu: divulgue, ajude a Renata, suas mães e crianças com HIV!
Pense que se você quiser mas não fizer, mesmo querendo e podendo, uma criança este mês não receberá um alimento, uma roupa, um auxílio…
A ajuda precisa ser PERMANENTE. Todos os meses as famílias SOROPOSITIVAS precisam de apoio.
Vamos conhecer a Ong Mais Brasil e a Renata Cholbi? 
Carinho e solidariedade e menos preconceito.
          Um dia, brincando com meu filho, fiquei impressionada com a imensa quantidade de brinquedos e roupas que Ricardo possuía e não utilizava mais. Resolvi então não apenas desfazer-me daquilo que ele não precisava mais como também arrecadar doações de brinquedos, roupas, fraldas e leite para o natal das crianças que recebem atendimento em instituições que cuidam de portadoras de HIV/AIDS.
           Tudo começou com uma pesquisa na Internet – (início entre os meses de novembro e dezembro de 2005) Entre o Natal e o Ano-Novo.
          Minha intenção era achar um hospital que não tivesse nenhum tipo de ajuda externa/interna permanente (grupo de voluntários que ajudam com cestas básicas, roupas e brinquedos…). Visitei sites, pesquisei fóruns específicos sobre o assunto, telefonei para os hospitais buscando informações (via Assistentes Sociais), priorizando conhecer e oferecer a minha colaboração às mães e crianças com HIV/AIDS. Foi uma procura difícil, tive ciência de alguns grupos interno-externos que já realizavam esse tipo de auxílio em hospitais, (importante ressaltar que mesmo assim tudo é feito com muita dificuldade).
            Na minha busca, encontrei o Hospital dos Servidores do Estado do RJ (HSE), que tem uma unidade de referência nesse tipo de atendimento (Doenças Infecciosas e Parasitárias – DIP). Pelo telefone fui informada que eles não contavam com nenhum auxílio permanente, o que me chamou a atenção. Além do fato de saber que os próprios pacientes com HIV/AIDS do serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias (DIP) formaram um grupo de ajuda mútua intitulado, “VIVA A VIDA”. Isso me impressionou muito.
            Fui até o hospital tomar conhecimento do trabalho do grupo, fiquei encantada! Resolvi trabalhar efetivamente para obter recursos para auxiliar o grupo VIVA A VIDA. Criamos uma comunidade na Internet (ORKUT): Apoio mães e crianças com HIV.
            Mantemos uma campanha permanente de arrecadação de alimentos não perecíveis como roupas, brinquedos, produtos de higiene pessoal , que são repassados às famílias das crianças em tratamento ambulatorial no Hospital dos Servidores do Estado-RJ.
              Há uma demanda permanente que nos faz trabalhar incansavelmente para auxiliar as mães e crianças com HIV.
Como é feito o cadastramento das famílias que recebem auxílio?
              Quando a família não tem condições de comprar os alimentos especiais que a criança precisa, a assistente social nos avisa. Essas crianças são encaminhadas através do serviço social para que haja um limite. Nós temos um teto de doações. Fazemos uma triagem com as famílias, e acompanhamos os casos, porque às vezes, a mãe ou o pai que estava desempregado arruma um emprego, então nós podemos passar o auxílio para outra criança, porque o objetivo é que enquanto a criança necessite, nós damos o auxílio.

ENCAMINHAMENTO DAS DOAÇÕES
Antes de iniciar esse trabalho tive o cuidado de tomar algumas providências.
Primeiramente, posto na comunidade (Orkut) o passo a passo da Campanha;
Depois de todo o material arrecadado faço convite aberto à todos que queiram participar da entrega das doações e faço o registro de tudo fotograficamente.
Fotos no site: www.maisbrasil.org.br
           No atual estágio da MAIS Brasil, estamos consolidando e ampliando o trabalho iniciado em 2005, com a entrega de cestas contendo produtos alimentícios e de primeira necessidade, para famílias com portadores do vírus HIV que estejam comprovadamente fazendo acompanhamento médico e com suas crianças na escola.
          O grupo que compõe o recebimento das cestas é formado por mães soropositivas, mulheres que funcionam como um elo entre a MAIS Brasil e os demais membros da família. São mulheres que tiveram no mínimo três filhos, antes de perderem a saúde, ou mesmo o companheiro, e descobrirem a doença. Não raro são chefes da família, mas sem condições de se manter em uma ocupação formal, assim como seus parceiros, quando presentes. A contrapartida para que essas mães recebam a cesta básica é, além de comprovar que está mantendo o acompanhamento médico, comparecer às palestras e demais ações pedagógicas do MAIS Brasil.
Cada uma das cestas contém, todo mês, os seguintes itens:
Produtos alimentícios: feijão, arroz, açúcar, sal, óleo, fubá, leite em pó, aveia, gelatina, macarrão, extrato de tomate, biscoito salgado e maisena.
Outros produtos de primeira necessidade: fraldas, Hipoglós, lenços umedecidos, cotonetes, sabonetes, pasta de dente, roupas e sapatos.
Durante as datas comemorativas (Páscoa, Festa Junina, Dia das Crianças e Natal) também organizamos eventos para reunir o público-alvo (as 184 pessoas atendidas) e os voluntários on-line.
Palestras com profissionais de saúde
Mensalmente, a MAIS Brasil realiza palestras com profissionais de saúde (nutricionistas, médicos, psicólogos, assistentes sociais e sexólogos) para desenvolver nessas pessoas uma conscientização sobre todos os aspectos de suas doenças, trabalhando principalmente a prevenção e formando agentes multiplicadores desse trabalho preventivo. As palestras fazem parte de um projeto pedagógico mais amplo que, devido à falta de um espaço físico próprio, não pode ser desenvolvido plenamente.
Transparência
            A transparência nas relações em todos os níveis da MAIS Brasil (investidores, famílias atendidas e voluntários) é hoje tratada como algo extremamente importante. Isto não é apenas uma questão ética, pois acreditamos que é essencial para a sobrevivência de nossa instituição. Afinal, um grande recurso de que dispomos são nossos voluntários e doadores, que precisam confiar e saber que aquilo que doam está indo para um destino de acordo com as expectativas que possuem. Só assim, poderemos continuar contando com este apoio que permite que continuemos trabalhando.
           Hoje fevereiro de 2011, após 5 anos de trabalho efetivo, realizado mensalmente com ajuda de voluntários e amigos que confiam e acreditam no na importância social da continuidade desse trabalho, a MAIS Brasil precisa URGENTEMENTE de um espaço físico em que consiga desenvolver plenamente seus dois eixos de atuação, o projeto pedagógico e o projeto social. Atualmente realizamos a entrega das cestas e as palestras em locais emprestados, contando sempre com ajuda dos amigos e voluntários. Essa situação vem causando um desgaste emocional muito grande, pois dependemos sempre da “boa vontade” de terceiros e não temos o nosso espaço, um local seguro para que possamos colocar em prática tudo o que somos capazes e que serão essenciais para a efetivação da inclusão social dessas pessoas.
A MAIS Brasil agradece oportunidade de expormos nosso trabalho.
Veja a entrevista de Renata Cholbi ao jornalista Edinei Silvestre em sua coluna Bate-Papo, no RJ TV da Rede Globo.

Contatos da Ong:
Apoio mães e crianças com HIV



Renata Cholbi


renatacholbi@hotmail.com


(21) 2266-6831 / (21) 8749-1686

Escrito por

Arquivado em: Corrente da Mídia pelo Bem, Ong Mais Brasil, Renata Cholbi, Saúde, Solidariedade

7 Respostas á "Lutando pela vida de crianças Soropositivas a Ong Mais Brasil pede SUA ajuda! Coluna Corrente da Mídia pelo Bem"

  1. Vanessa disse:

    Oi Beta, li seu post e me interessei em doar roupas do meu filho, tenho muita coisa em bom estado mas não encontrei o endereço onde deixar as doações no site da ong.

    bjs

  2. Beta disse:

    Amiga, no site da ong, no menu contatos tem os telefones e o e-mail da Rê.
    Apoio mães e crianças com HIV
    Renata Cholbi
    renatacholbi@hotmail.com
    (21) 2266-6831 / (21) 8749-1686

    Obrigada!
    Me ajuda a divulgar??

    bj

  3. Nilce disse:

    Beta, um exemplo de mulher a Renata.
    Realmente um trabalho de corpo e alma.
    Parabéns a ela e a você pela iniciativa em divulgar.

    Bjs no coração!

    Nilce

  4. Renatinha Araújo disse:

    Nossa!
    Adorei a iniciativa!

    Beijos!

  5. Marília Alves disse:

    Projeto super do bem e legal! Essa eu vou me jogar!

  6. Beta disse:

    Meninas, ficarei muito feliz se vcs puderem me ajudar a divulgar!!

    bj

  7. Valéria Sebrean disse:

    Oi querida, fico feliz cada vez q vejo mais pessoas ajudando a Renata, uma pessoa incrível q conheço pessoalmente e tenho a felicidade de ajudar, sabemos q infelizmente o preconceito com portadores de hiv ainda é grande e não se vê mtos anúncios em tv em ajuda como se tem com outros problemas, temos e vamos conseguir um espaço p/a Mais Brasil a luta vai continuar e vamos vencer, "somos todos seres humanos imperfeitos em busca da perfeição", então vamos combater o preconceito, a Renata e todas as 40 famílias merecem. Aqui deixo meu site p/ ver algumas fotos de eventos da Mais Brasil – http://amiguinhosdobem.webnode.pt/

    deixo meu carinho e respeti p/ todos aqui e p/ minha amiga Renata Cholbi. Paz e Luz.

Deixe uma resposta

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>